Touradas em Portugal

A tourada portuguesa, como a sua contraparte espanhola, é um espetáculo com uma tradição centenária.

A perda espetacular de um homem com um touro tem nomes diferentes, por exemplo: tourada, corrida (de Touros) ou tauromaquia e ocorre em arenas em todo o país, entre outros: em Lisboa, Santarém, Vila Franca ou Xira. A versão turística da corrida pode ser vista, por exemplo, em Lagos ou Albufeira na região do Algarve.

Tourada

Os adversários na primeira rodada da luta são:

  • um touro com chifres encapuzados
  • um cavaleiro vestido com um traje tradicional do século 18 (cavaleiro)

Após este emocionante duelo individual, os Forcados entram em ação, com o objetivo de domar o animal exausto e ao mesmo tempo Enfurecido. O salto de um dos Forcados entre os bullhorns tira o fôlego do público… claro, tudo geralmente termina feliz (não para o touro, é claro).

Cavaleiros

cavaleiros

Cavaleiros são muito respeitados nas touradas portuguesas. Esses magníficos cavaleiros fantasiados do século XVIII encantam milhares de pessoas reunidas na arena da Corrida. Os Cavaleiros consideram as touradas uma demonstração de extraordinária habilidade equestre.

Após a rodada inicial de honra, Cavaleiro geralmente sai da arena, que é inserida por um touro com escudos nos chifres – o animal ainda não parece perigoso. Agora a hora de Cavaliero atinge: em seu cavalo bonito e perfeitamente montado, o cavaleiro realiza manobras ousadas, atacando constantemente o touro-Touro. Seu objetivo é conduzir 12 banderillas no pescoço e pescoço do touro. Fitas coloridas nas lanças irritam ainda mais o animal. Quando Cavaleiro atinge seu objetivo, ele sai da arena com um estrondoso aplauso do público e o segundo ato da performance segue.

Matadores e picadores

A segunda parte da tourada varia de região para região. Em algumas regiões, o matador entra na arena, como é o caso da corrida espanhola. O matador luta contra o animal, e o lenço vermelho que ele segura nas mãos serve para provocar e distrair o touro. Embora os matadores estejam em maior risco, eles são muito menos populares em Portugal do que na Espanha, onde alguns deles se tornam superstars.

Em outras regiões, na segunda etapa do show, um Picador aparece – um cavaleiro com uma lança, que tem a tarefa de derrubar um touro irritado e ferido no chão.

Forcados

O terceiro ato é particularmente emocionante, porque há uma chamada pega-luta sem armas. Normalmente, oito Forcados se alinham um após o outro e provocam o touro até que ele corra atrás deles com a cabeça inclinada.

A tarefa mais importante agora tem forcado de pé na frente: para se salvar, ele deve dar um salto ousado, de preferência através dos chifres de um touro. Então todos os Forcados tentam derrubar o touro no chão, sem usar armas, empurrando-o de lado ou pendurado com todo o peso na cauda do animal.

Os Forcados são divididos em equipes de oito jogadores. Cada um dos oito Forcados tem uma organização clara. Nesse sentido, assemelha-se a um time de futebol: no Grupo há “defensores”, “meio-campistas” e “atacantes”. Antes da luta nos chifres do touro, coloque protetores de couro especiais, projetados para suavizar os golpes. Infelizmente, nenhum escudo salvará forcado se ele fizer mesmo um movimento falso – o menor erro pode resultar em perda de saúde e até mesmo de vida.

Forcados

Em touradas portuguesas não é permitido matar o animal

This is prohibited by law and entails heavy financial penalties. Only in Barrancos, near Spain, a unique law has been in force since 2002, taking into account the old and unbroken local tradition of bull-killing in the arena.

So Portuguese bullfights are not as brutal as in Spain, and the main goal of the bullfighter here is to knock the bull to the ground, preferably in some spectacular way. The largest center of this type of entertainment for tourists with strong nerves is Ribatejo. If someone prefers lighter sports can be content with watching the bull races.

Fenômeno sociocultural

A corrida portuguesa não é um espetáculo comum que pode assistir para desfrutar de uma noite na companhia de amigos e conhecidos. É um fenômeno sociocultural, uma incrível combinação de esporte espetacular e alta arte-é um show e uma cerimônia religiosa em um, na qual apenas pessoas excepcionalmente corajosas participam.

Os principais atores do show são os já mencionados:

  • Cavaleiros – nasceram nos séculos passados apenas da aristocracia. Vestidos com trajes de desfile, eles correm a cavalo, perfurando o pescoço do touro com lanças especiais e curtas, enfurecendo o animal antes de entrar na arena da equipe forcados.
  • Forcados – os Forcados não têm trajes tão caros como os cavaleiros-ao contrário dos Cavaleiros-os aristocratas sempre vieram de um povo simples.

Montanhistas que participam de touradas é um tópico separado. Em um cavalo comum não há nada para entrar na arena – ao ver um touro furioso, ele jogaria qualquer Cavaleiro da sela. Portanto, desde o século XVIII, apenas cavalos Lusitanos participaram da corrida. Nenhuma outra raça pode competir com os lusitanos em termos de caráter-eles se distinguem pela extraordinária resistência e coragem fenomenal. Um cavalo assim vale uma fortuna.

… e aí vem o dia da corrida: as arquibancadas cheias, cavaleiro na sela, Forcados esperando o sinal. Começa a tourada portuguesa!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here